Estilo da Semana: Czech Premium Pale Lager

23 Julho, 2017

Esta semana vamos abordar o estilo da República Checa, a Czech Premium Pale Lager (BJCP 2015 – 3B). Uma lager checa pálida, rica, com carácter, com presença considerável de malte e lúpulo e um final longo e arredondado. Complexa e ao mesmo tempo bem equilibrada e refrescante. Os sabores a malte são complexos para uma cerveja do tipo Pilsner e o amargor é forte mas limpo e sem agressividade, o que confere uma impressão arredondada que aumenta a facilidade em a beber.

História

Associada geralmente com a Pilsner Urquell, a qual foi fabricada pela primeira vez em 1842, depois da construção de uma nova cervejeira por burgueses descontentes com a cerveja produzida em Plzeň. O cervejeira da Bavária Josef Groll é creditado como o primeiro a fabricar este estilo.

Aroma

Médio a médio-alto rico a pão, com um bouquet a lúpulo apimentado, floral ou herbáceo que vai de médio-baixo a médio-alto; embora o equilíbrio entre o malte e o lúpulo possa variar, esta combinação é rica e complexa. É aceitável diacetilo em pequena quantidade, ou ésteres frutados muito ténues derivados do lúpulo, mas não necessitam de estar presentes.

Aparência

Cor ouro a ouro intenso. Claridade muito limpa a brilhante. Espuma densa, duradoura e cremosa, de cor branca.

Sabor

A malte rico, complexo e a pão, combinado com um amargor pronunciado mas suave e redondo, com um sabor a lúpulo floral e apimentado. Os sabores a malte e lúpulo são de intensidade média a média-alta e o malte pode conter uma ligeira impressão de caramelo. O amargor é proeminente mas nunca agressivo. O final longo pode tender para o lúpulo ou malte, mas nunca é agressivamente inclinado para nenhum dos dois. É aceitável diacetilo leve a moderado, com ténues ésteres derivados do lúpulo mas não necessitam de estar presentes.

Palato

Corpo médio. Carbonatação moderada a baixa.

Comentários

Em regra um grupo de pivo Plzeňského typu, ou cervejas do tipo Pilsner. Este estilo é a combinação dos estilos Checos světlý ležák (11–12.9 °P) e světlé speciální pivo (13–14.9 °P). Na República Checa, só a Pilsner Urquell é chamada de Pilsner, embora este nome seja usado em grande escala pelo mundo fora. As versões de Kvasnicové (“cerveja de levedura”) são populares na República Checa e podem ser submetidas a kräusening com mosto e levedura, ou adicionada uma dose fresca de levedura pura depois da fermentação. Estas cervejas são algumas vezes turvas, com uma presença subtil de levedura e um carácter a lúpulo realçado. Os exemplos modernos variam no seu equilíbrio entre o malte e o lúpulo, sendo muitas delas não tão centradas no lúpulo como a Pilsner Urquell.

Ingredientes Característicos

Água mole (branda) com baixa concentração de sulfatos e carbonatos, lúpulo do tipo Saazer, malte checo e levedura de lager checa. A água pobre em iões providencia um perfil a lúpulo distintivamente suave e arredondado, apesar das grandes percentagens de lupulagem. O nível de amargor de alguns exemplos comerciais de cervejeiras de maior dimensão, tem diminuído nos anos recentes, embora não tanto como em muitos exemplos alemães contemporâneos.

Comparação de Estilos

Mais cor, riqueza de malte e corpo do que uma German Pils, com um final mais completo e um impressão limpa e mais suave. Mais forte do que uma Czech Pale Lager.

Alguns Exemplos Comerciais

Bernard Sváteční ležák, Gambrinus Premium, Kout na Šumavě Koutská 12°, Pilsner Urquell, Pivovar Jihlava Ježek 11°, Primátor Premium, Únětická 12°.



Ao usar o nosso website, concorda com a utilização de cookies. mais informação

As configurações de cookies deste website estão definidas para permitir "cookies", de forma a providenciar a melhor experiência de navegação. Se continua a utilizar este website sem mudar as suas configurações de "cookies", ou carregar no botão "Aceitar" abaixo, você concorda com o uso de "cookies".

Close